Pintura

VISITA DE ESTUDO AO MUSEU E À CASA DE AMADEO SOUZA CARDOSO EM AMARANTE

Visita de estudo inserida no curso "História da Arte e Património" sob a orientação da Profª Assunção Lemos.

QUARTA-FEIRA, 8 de JUNHO

AMARANTE
MUSEU - CASA DE MANHUFE - CENTRO HISTÓRICO
Muito a descobrir!

Inscrição: 55€
Check-in na UPP: 9h00 - Chegada prevista à UPP: 19h

Consulte o folheto

Este roteiro a Amarante, surgiu no contexto do curso livre – História da Arte e do Património. Sendo Amadeo de Souza-Cardoso o tema que estamos a desenvolver, o propósito pertinente de contactarmos com alguma da sua obra gráfica e pictórica, impôs-se completamente. Claro que o CAM / F C Gulbenkian / Lisboa, reúne um acervo maior, mas, a visita ao Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso é a escolha acertada.
O artista português mais actualizado do seu tempo (1887-1918), nasce em Manhufe a 14 de Novembro e morre em Espinho a 25 de Outubro, numa casa de veraneio da família, para onde se retirara para escapar à chamada ‘gripe espanhola’.
É no contexto das suas origens, que nos deslocaremos à casa que o viu nascer, habitar e regressar em períodos de retempero e inspiração, na sua opção de aprendizagem voluntária em Paris, desde 1906.
“A casa de Manhufe” (óleo s/madeira 50.8x29.3 cm, c.1913), que visualizaremos no Museu Municipal faz parte das construções rústicas: é uma torre ameada de fresca data, mandada erigir pelo pai ou avô do pintor numa simulação solarenga e medieval, imitando casas nobres de Entre-Douro e Minho (FRANÇA, José-Augusto. 1986. Amadeo & Almada. Lisboa: Bertrand. p. 53).
“A cozinha de Manhufe” (óleo s/madeira 29.2x49.6 cm – CAM-F C Gulbenkian, Lisboa) e “A casa do Ribeiro” (óleo s/madeira 29,5x51,7 cm – colecção particular) propriedade do seu tio Francisco de Souza Cardoso, onde foi anexado um atelier para melhor/maior autonomia do pintor e de sua mulher (Lucie Pecetto, com quem vive em união de facto até 26 de Setembro de 1914, quando decide casar no Porto, como regularização de compromisso familiar), que aí se estabeleceram a partir de 1915. A primeira Guerra Mundial (1914-1918), impedirá o retorno desejado à capital francesa. Amadeo será uma das vítimas da pneumónica. A sua obra única, singular e como Almada Negreiros se expressou a primeira descoberta de Portugal na Europa do século XX (Manifesto do Catálogo da Exposição na Liga Naval. Lisboa. 1916).
Se o pretexto foi Amadeo, Amarante, terra de outros grandes intelectuais, artistas e políticos, onde destacamos – Albano e Ilídio Sardoeira, António Carneiro, António Cândido, Teixeira de Pascoais, Agustina Bessa-Luís, entre outros, deve ser lembrada. Importa ainda destacar o seu rico património histórico, que em visita guiada pelas ruas, praças, igrejas,
conventos e palácios, sem esquecer a arqueologia industrial, a paisagem construída que Augusto Casimiro e Sant’Anna Dionísio nos relatam (Guia de Portugal. Entre Douro e Minho I. Lisboa: FCG. 1994, p. 576-598), oferecendo singularidades afins. O ex-convento de S. Gonçalo com o seu Museu Municipal e a Biblioteca. A igreja recentemente reabilitada de S. Gonçalo, obra prima do Maneirismo em Portugal. A ponte de Carlos Amarante. A gastronomia que no ano de 2016 a Rota das Estrelas passou por Amarante, mas desta vez o chef da Casa da Calçada quis sair do restaurante e levou o jantar até ao Museu (COELHO, Alexandra Prado. Público. 15 Out. 2016, p. 16/17), recriando obras de Amadeo.
(...)
São alguns apontamentos introdutórios, para uma visita. Não esquecendo os famosos doces locais, o artesanato, as suas gentes e, obviamente, o património contemporâneo.

Assunção Lemos

Tema:

EXPOSIÇÃO DOS ALUNOS DE ATELIER D'ARTES DA UPP

A Direção da Universidade Popular do Porto tem o prazer de convidar os seus alunos e o público em geral para a inauguração da Exposição Coletiva dos Alunos do Curso de “Atelier d’Artes”, orientado pela Dr.ª Rosa Bela Cruz, que ocorrerá no dia 02 de novembro, terça-feira, pelas 17,30h na sede da UPP.

Neste ato inaugural será servido um "Porto de honra".

A exposição estará aberta ao público nos dias úteis (10h-13h e 14h-18h) até 14 Dez, na Rua da Boavista, 736, Porto.

Compareça!

Tema:

EXPOSIÇÃO COLETIVA DOS CURSOS DE DESENHO E PINTURA

Na sexta-feira, 29 de Junho, às 17.30h, será inaugurada a exposição dos trabalhos efetuados nos cursos de desenho e pintura da UPP, orientados pela professora Manuela Lobo.

Esta importante exposição ficará patente ao público até 13 de Julho nos dias úteis, das 10h às 13h e das 14h às 18h.

Tema:

Exposição coletiva de alunos da UPP

A Direção da UPP Universidade Popular do Porto tem o prazer de convidar os seus sócios e amigos e o público em geral para a inauguração da Exposição Coletiva dos Cursos de “Desenho e Pintura”, orientado pela Dr.ª Manuela Lobo, e de “Expressão Artística”, orientado pela Dr.ª Vera Rocha.

A inauguração terá lugar no dia 03 de julho, segunda-feira, pelas17,30h e está aberta ao público, nos dias úteis (10h-13h e 14h-18h), até 14 julho, na Rua da Boavista, 736, Porto (Metro: Carolina Michaelis).

Será servido um “Porto de honra”

Consulte a relação dos alunos no cartaz.

Tema:

Exposição Coletiva

Estará patente na sede da Universidade Popular do Porto, de 20 a 27 de Junho, a Exposição Coletiva do Curso de Desenho e Pintura do ano letivo de 2014/15, orientado pela Dr.ª Manuela Lobo.

A inauguração ocorrerá no dia 20 de Junho, sexta-feira, às 17 horas.

A Direção da UPP tem o prazer de convidar os seus sócios e alunos e o público em geral a participar na inauguração e a visitar a exposição durante os dias úteis, das 10h-13h e 15h-18, na Rua da Boavista. 736, Porto.

Tema:

Páginas

Subscribe to RSS - Pintura